Jornada de renda fixa: Você sabe como escolher títulos?

Investir em títulos exige estudo e controle financeiro

Para começar, aprender a investir é sempre bom. No entanto, se ao ler este artigo você decidir que é o que quer fazer, primeiramente, avalie sua situação financeira.

Para os melhores especialistas, dinheiro em investimentos como títulos só deve ser aplicados se as contas estiverem em dia, uma maneira sutil de dizer a você que o foco principal deve ser o controle do orçamento antes de qualquer outra atividade financeira.

Com a inadimplência a impressionantes 67,5% no Brasil até abril de 2021, segundo dados da Confederação Nacional do Comércio, Bens, Serviços e Turismo (CNC), é preciso que todos estejam a par da necessidade de reservas financeiras para emergências. Ninguém está livre disso, portanto, poupe sempre.

Agora, se tudo está organizado e você sente que chegou o momento, conheça mais sobre os títulos por aqui.

Os títulos são uma forma de traçar planos para o futuro

Tudo depende de seu perfil, uma vez que a aplicação em títulos não é um investimento totalmente livre de riscos, por isso, mantenha a base de taxas que estão dentro do seu apetite de risco.

Se você se considera uma pessoa mais conservadora, títulos pós fixados de prazos menores e de liquidez diária são a melhor opção para você.

Entrementes, se seu perfil é de quem gosta de mais desafio, títulos longos ou com riscos maiores podem fazer seu estilo, como os agregados à inflação ou prefixados que levam em conta a inflação e a taxa Selic.

Os títulos sempre levam em conta o cenário econômico

Independente de prefixados ou não, a taxa Selic influencia direta ou indiretamente nos títulos. Por isto, siga as noções principais:

Quando as taxas de juros sobem:

Títulos pós fixados têm maior benefício;

Títulos híbridos e pré, por serem prefixados, podem apresentar uma rentabilidade negativa.

Quando as taxas de juros caem:

Prefixados e híbridos tendem a apresentar um melhor desempenho;
Títulos pós fixados, por serem remunerados com a variação da taxa Selic, acabam tendo um uma rentabilidade menor, acompanhando a taxa.

Quando há estabilidade da taxa de juros:

Nestes casos, o investidor pode encontrar boas oportunidades tanto em títulos prefixados quanto em pós fixados e híbridos.

Vale lembrar que a subida e descida em taxas é uma constante em todas as economias e funcionam com base no desempenho do mercado. Portanto, nada de se apressar. Os ventos sempre podem virar.

Tags: renda fixa títulos