Você já ouviu falar na regra das cinco horas?

Conheça este hábito comum entre pessoas bem-sucedidas

Dizem que a mente vazia é oficina do diabo. Esse dito popular pode ser interpretado de várias maneiras, e por utilizar o nome do maior antagonista do cristianismo, provavelmente você conheça apenas o ponto de vista religioso do ditado. Contudo o dizer nos conta uma importante e dolorosa verdade: aquele que condena a própria mente ao ócio, sem preenchê-la de conhecimento, está fadado a mediocridade.

Geralmente estamos acostumados a lidar com o aprendizado de uma maneira “comercial”. Aprendemos porque precisamos daquele conhecimento para que possamos executar nossos ofícios e deixamos de lado a parte do crescimento e evolução como indivíduos e seres pensantes.

Partindo deste princípio, é sabido que pessoas bem sucedidas ao redor do mundo adotam a regra das 5 horas como uma importante aliada do aprendizado e do crescimento pessoal, podendo ajudar você em seus dias comuns de trabalho a se orientar por meio de um aprendizado constante que trará, além dos benefícios pessoais, progresso na sua carreira profissional.

Mas afinal, o que é a regra das 5 horas?

Praticada por personalidades como Oprah Winfrey, Bill Gates, Barack Obama, Mark Zuckerberg e Elon Musk, a regra das 5 horas consiste em dedicar uma hora do seu dia — totalizando cinco horas por semana — com foco total no aprendizado livre. Em outras palavras, isso significa dedicar um tempo do seu dia ao estudo, com objetivo do crescimento e progresso pessoal, sem deixar-se distrair com outras atividades durante esse pequeno período de aprendizado.

Criada por Michael Simmons, cofundador da empresa Empact, a regra é baseada na vida do inventor Benjamin Franklin, que dedicava horas da sua vida em tarefas como despertar cedo para ler, refletir e experimentar tudo aquilo que ele tinha absorvido como conhecimento prático. E é justamente nesses três princípios: leitura, reflexão e experimentação, que os milionários que adotaram a regra das 5 horas em suas vidas executam o processo.

Leitura

Defensor ferrenho da leitura, o empresário Bill Gates, fundador da Microsoft, lê, em média, 50 livros por ano e aponta o hábito como uma maneira acessível de beber o conhecimento da própria fonte.

Para quem busca melhorar o hábito da leitura, leve sempre um livro na mochila e comece dedicando 20 ou 30 minutos do seu dia em ler o livro. Conforme for entendendo o que se lê e pegando a prática da leitura periódica, mude seus objetivos. Tente ler um certo número de capítulos por dia ou de livros por mês. Uma outra opção bastante viável, são os eBooks e os audiobooks. O primeiro é a versão digital de qualquer livro, que permite que você consiga ler sem precisar ter consigo o livro físico. O segundo, por sua vez, é o livro contado por áudio, formato semelhante aos podcasts, que permite ao leitor ouvir o livro enquanto dirige ou se exercita na academia.

Reflexão

Eis uma fase essencial na regra das 5 horas: a reflexão. Ora, nesse passo, você já possui o hábito da leitura diária. Suponha que você já domine os 30 minutos iniciais propostos para a leitura. Nessa altura, você já absorve o conhecimento que está lendo. E é de suma importância

que você dedique um tempo para refletir sobre aquilo que está lendo. Ler e não dedicar um tempo para a absorção adequada do conhecimento pode levar a fadiga mental e a sentimentos exaustivos.

Para evitar que isso aconteça, estruture seu tempo de reflexão. Uma boa dica é manter um diário em que você possa escrever aquilo que se interpreta e absorve depois da leitura. Dessa maneira, você pode organizar suas ideias e pensamentos por meio da escrita e otimizar ainda mais a fase da experimentação.

Experimentação

Essa fase é simples. Você precisa agora dedicar um tempo do seu dia para experimentar aquilo que se aprendeu. Isso pode ajudar você a progredir nas suas atividades durante o trabalho e nos seus hobbies também. Se você escreve, desenha ou toca algum instrumento, seguir esse passo a passo certamente vai te engrandecer em tais atividades pessoais.

Foco, progresso e aprendizagem

Lembre-se que a regra das 5 horas diz respeito ao aprendizado, não necessariamente a produtividade. Óbvio que este quesito é importante em suas atividades profissionais de rotina, mas o aprendizado é mais profundo que isso. Aprender significar plantar frutos para colher no futuro. Se tem algo que nunca poderão lhe arrancar à força, é o seu conhecimento e com ele você estará conectado por toda a vida.

O progresso alcançado em dedicar uma hora do seu dia em ler, refletir e experimentar as ideias que você busca significa construir um futuro mais conciso. Esse passo a passo não diz respeito a simplesmente se tornar um funcionário ou um estudante mais produtivo, mas significa a busca em melhorar como ser humano.

Estabeleça metas simples e gradativamente, conforme os seus limites psicológicos e físicos permitem, aumente seus minutos de estudos diários e você verá o quão importante é o conhecimento que podemos absorver em um mundo que você leva a fonte de conhecimento (ou distração) dentro do bolso.

Tags: qualidadedevida saúde

Veja mais