Quer um pet? Conheça todos os custos

Os bichinhos precisam, além de carinho, de conforto

Na hora de decidir adotar um animal de estimação temos a tendência de pensar nas melhores partes, o carinho, a companhia, a lealdade. Contudo, independente do animal que você for adotar, seja um cachorro, um gato, um peixe ou até um lagarto, é preciso lembrar de uma parte importante: os gastos. 

Animais são como os humanos, têm custos com saúde, higiene, alimentação e quem sabe até transporte, nunca se sabe se precisará viajar com eles. Para se ter uma ideia, o mercado dos pets movimentou R$ 20,3 bilhões na economia do Brasil em 2017. Dentro deste número, 68,6% do faturamento é com comida; seguido por 15,8% dos serviços, como banho; 7,9% pertence aos acessórios, produtos de higiene e beleza; e 7,7% de medicamentos veterinários.

Percebemos que ter um animal em casa pode custar muito caro, por isso, baseado no cachorro, podemos ter uma média. O primeiro gasto a ser considerado é a aquisição do animal, apesar de ser proibida a venda de animais nas ruas ou em locais públicos e a adoção ser um gesto tão bonito e importante, muitas pessoas ainda optam pela compra de animais, algumas raças de cachorro podem custar R$ 5 mil. Se você adotá-lo, pode desconsiderar este gasto.

Adquirido o cachorro, é preciso ter um ambiente favorável para ele viver, o kit básico deve conter: potes de alimentação, cama, brinquedos, tapetes higiênicos, ração e coleira. Neste caso, o valor vai variar bastante, depende de onde você vai comprar, do porte do cachorro e qual marca de produtos você vai escolher. Considere um valor entre R$ 100 e R$ 1 mil.

Agora que ele já está instalado em casa, os primeiro meses de vida requerem um cuidado especial, principalmente relacionado à saúde. Assim como um recém nascido, é preciso vaciná-lo. Cada vacina custa de R$ 100 a R$ 300. Você pode se informar se a sua cidade oferece alguma vacina gratuita, como a da raiva. Ainda falando sobre saúde, é importante castrá-lo, o preço pode variar entre R$ 500 e R$ 2 mil. Contudo, assim como as vacinas, você pode procurar mutirões de castração gratuitos ou a preço mais acessível.

Passados os primeiros meses, o cuidado agora é no dia a dia, o serviço de banho e tosa é essencial, previne doenças e os mantém confortáveis. O valor desses serviços variam de acordo com o tamanho do animal e o tipo de pelo, esses fatores também são levados em consideração na hora de definir a frequência, pode ser semanalmente ou mensalmente, informe-se com o pet shop mais perto. A higienização pode custar mais de R$ 100.

Lembra que a alimentação é uma das categorias que mais tem faturamento no mercado dos pets? Seu cachorro precisa ter uma boa alimentação, antes de adquiri-lo pesquise se precisa de alguma alimentação especial, como hipoalergênicos, pouco sódio ou com proteínas diferenciadas. Assim como a nossa alimentação, quanto mais específica, maior o custo, que pode variar entre R$ 50 e R$ 300 por mês.

É comum que os cachorros contraiam pulgas ou vermes, por isso recomenda-se remédios para isso mensalmente ou trimestralmente. Cada aplicação pode custar entre R$ 20 e R$ 100. Você também precisa estar preparado para uma eventual doença, que pode ter custos muito altos, saltando a casa dos milhares.

Por fim, existem inúmeros acessórios, produtos e serviços para os cães que são opcionais, vai depender da sua condição e vontade. Em geral, calcule todos os gastos, dê amor, carinho e qualidade de vida para os bichinhos, eles merecem o melhor cuidado por trazer tanta alegria para uma casa. 

Na hora de decidir adotar um animal de estimação temos a tendência de pensar nas melhores partes, o carinho, a companhia, a lealdade. Contudo, independente do animal que você for adotar, seja um cachorro, um gato, um peixe ou até um lagarto, é preciso lembrar de uma parte importante: os gastos. 

Animais são como os humanos, têm custos com saúde, higiene, alimentação e quem sabe até transporte, nunca se sabe se precisará viajar com eles. Para se ter uma ideia, o mercado dos pets movimentou R$ 20,3 bilhões na economia do Brasil em 2017. Dentro deste número, 68,6% do faturamento é com comida; seguido por 15,8% dos serviços, como banho; 7,9% pertence aos acessórios, produtos de higiene e beleza; e 7,7% de medicamentos veterinários.

Percebemos que ter um animal em casa pode custar muito caro, por isso, baseado no cachorro, podemos ter uma média. O primeiro gasto a ser considerado é a aquisição do animal, apesar de ser proibida a venda de animais nas ruas ou em locais públicos e a adoção ser um gesto tão bonito e importante, muitas pessoas ainda optam pela compra de animais, algumas raças de cachorro podem custar R$ 5 mil. Se você adotá-lo, pode desconsiderar este gasto.

Adquirido o cachorro, é preciso ter um ambiente favorável para ele viver, o kit básico deve conter: potes de alimentação, cama, brinquedos, tapetes higiênicos, ração e coleira. Neste caso, o valor vai variar bastante, depende de onde você vai comprar, do porte do cachorro e qual marca de produtos você vai escolher. Considere um valor entre R$ 100 e R$ 1 mil.

Agora que ele já está instalado em casa, os primeiro meses de vida requerem um cuidado especial, principalmente relacionado à saúde. Assim como um recém nascido, é preciso vaciná-lo. Cada vacina custa de R$ 100 a R$ 300. Você pode se informar se a sua cidade oferece alguma vacina gratuita, como a da raiva. Ainda falando sobre saúde, é importante castrá-lo, o preço pode variar entre R$ 500 e R$ 2 mil. Contudo, assim como as vacinas, você pode procurar mutirões de castração gratuitos ou a preço mais acessível.

Passados os primeiros meses, o cuidado agora é no dia a dia, o serviço de banho e tosa é essencial, previne doenças e os mantém confortáveis. O valor desses serviços variam de acordo com o tamanho do animal e o tipo de pelo, esses fatores também são levados em consideração na hora de definir a frequência, pode ser semanalmente ou mensalmente, informe-se com o pet shop mais perto. A higienização pode custar mais de R$ 100.

Lembra que a alimentação é uma das categorias que mais tem faturamento no mercado dos pets? Seu cachorro precisa ter uma boa alimentação, antes de adquiri-lo pesquise se precisa de alguma alimentação especial, como hipoalergênicos, pouco sódio ou com proteínas diferenciadas. Assim como a nossa alimentação, quanto mais específica, maior o custo, que pode variar entre R$ 50 e R$ 300 por mês.

É comum que os cachorros contraiam pulgas ou vermes, por isso recomenda-se remédios para isso mensalmente ou trimestralmente. Cada aplicação pode custar entre R$ 20 e R$ 100. Você também precisa estar preparado para uma eventual doença, que pode ter custos muito altos, saltando a casa dos milhares.

Por fim, existem inúmeros acessórios, produtos e serviços para os cães que são opcionais, vai depender da sua condição e vontade. Em geral, calcule todos os gastos, dê amor, carinho e qualidade de vida para os bichinhos, eles merecem o melhor cuidado por trazer tanta alegria para uma casa. 

Tags: consumo finanças

Veja mais